Afinal, o adoçante é vilão ou mocinho?

Tipos, benefícios e malefícios dos adoçantes
Olá pessoal!! 
Hoje o post é sobre adoçantes! Diversos leitores meus me perguntam acerca dessa questão. O que é melhor: usar açúcar ou substituí-lo por adoçantes? Quais são os efeitos dessas substâncias no nosso organismo? Quais os tipos e quais são considerados mais seguros? Então, pensando nessas dúvidas e em parceria com as  nutricionistas da Natue, essa matéria foi criada! Espero que gostem e que ajude a tirar algumas dúvidas!
Os edulcorantes, conhecidos popularmente por adoçantes, são substâncias diferentes do açúcar, que conferem sabor doce aos alimentos. São divididos em artificiais (desenvolvidos em laboratórios) e naturais (obtidos a partir de plantas ou alimentos de origem animal e que não passam por nenhum tipo de reação química).
Todos os adoçantes, de forma geral, são seguros. O importante é que sejam utilizados dentro da dosagem recomendada pela Anvisa. Os efeitos adversos encontrados em animais são com doses muito maiores que as recomendadas (cerca de 100 vezes mais).
 
Dos adoçantes artificiais, os mais utilizados são: sacarina, ciclamato, aspartame e a sucralose.
 
Sacarina:
Derivada do petróleo, deixa sabor residual doce metálico. Pode ir ao fogo.
Ciclamato:
Substância derivada do petróleo. Há estudos feitos em ratos que resultaram em câncer, em todo caso, mais estudos são necessários para o desfecho desse adoçante. Pode ir ao fogo.
Aspartame:
É uma combinação de aminoácidos que não tem sabor residual amargo. Portadores da doença fenilcetonúria não devem consumir esse adoçante. Não pode ir ao fogo.
Sucralose:
É derivado da cana-de-açúcar e, por esse motivo, possui sabor muito próximo ao açúcar comum. Tem valor calórico nulo e até o momento não apresenta riscos de câncer. Pode ser utilizado por gestantes e ir ao fogo.

Dos adoçantes naturais, podemos citar os mais comuns: stevia, frutose, xilitol, lactose, sorbitol e maltodextrina.

Extraído de planta, com sabor semelhante ao do alcaçuz. Pode ir ao fogo.
Frutose:
Natural das frutas e mel, tem sabor mais doce que o açúcar. Pode ir ao fogo.
É um álcool de açúcar obtido da hidrogenação da xilose (tipo de açúcar). Muito utilizado em goma de mascar, também pode ser encontrado em pó para ser utilizado em receitas.
Sorbitol:
Extraído das frutas, dá brilho e viscosidade a certas receitas. Não adoça quando vai ao fogo.

Conclusão: embora os adoçantes sejam muito estudados recentemente, ainda não há consenso sobre o assunto. Já existem muitas pesquisas que mostram os efeitos deletérios dos adoçantes, principalmente artificiais, incluindo a relação entre o aumento do risco de câncer, além de estimular o aumento da glicose sanguínea e a compulsão por doces – a hipótese é de que o sabor doce, mas sem calorias, dos adoçantes enganaria o cérebro momentaneamente, achando que estamos comendo um doce, mas quando percebemos que não recebemos nenhuma caloria, a busca, ou seja, a vontade por alimentos doces aumentaria. Já a frutose, embora seja natural, quando isolada e consumida em excesso pode estimular a resistência à insulina, fator que faz com que o hormônio insulina deixe de funcionar corretamente, favorecendo o aumento de peso e aparecimento de diabete tipo 2.

 
A verdade é que os adoçantes ainda são substâncias novas e não sabemos ao certo os efeitos que o seu uso excessivo pode causar a longo prazo. De qualquer forma, o mais indicado é dar preferência aos adoçantes naturais, como o xilitol e a estévia, já que qualquer substância artificial em excesso não deve ser consumida. O ideal é adaptar o paladar para alimentos menos doces e mais naturais, utilizando o próprio sabor doce das frutas, e abusar das especiarias.
 
Texto: Elaborado por Carolina Arbache, nutricionista da Natue, e revisado por Michele Prado.
 
Qualquer dúvida é só me escrever um comentário!!
Beijos
Fonte da imagem: http://www.nacaoverde.com.br/wp3/wp-content/uploads/2014/07/cuidado-adocante.jpg
Mayra Dancini

Química, capricorniana, sensível e apaixonada pela vida e pela beleza dos detalhes a nossa volta. Gosto de aprender como funciona nosso corpo, nosso universo e praticar a arte da maquiagem. Acredito que nada substitui o amor, o respeito, uma boa comida, o sorriso sincero e uma vida ativa e equilibrada.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *